dez
23
2011

Gartner revela previsões para as organizações da TI

Pesquisa realizada pelo Gartner avalia critérios que definem as principais previsões para a organização da TI e seus usuários. Os temas analisados incluíram o impacto, relevância e apelo público. Segundo Gartner, as tendências continuam em direção a consumerização e cloud computing.

O estudo conclui que haverá mudanças na organização dos orçamentos da TI e nas tecnologias, que terão seus custos, consequentemente, mais fluídos. Assim como o mundo da TI se move para frente, os CIOs estão descobrindo que eles devem coordenar as suas atividades em um escopo muito mais amplo.

O Gartner afirma ainda que em 2012 haverá um aumento na quantidade de informação disponível para as organizações. A perda da capacidade de garantir a coerência e a eficácia dos dados vai deixar muitas empresas lutando para evitar perdas de oportunidades ou de usar informações questionável para decisões estratégicas.

A dica deixada pelo Gartner é que as companhias passem a estabelecer uma disciplina significativa de coordenação das atividades distribuídas, além de uma gestão de relacionamento como habilidade fundamental para treinar seu pessoal em conformidade.

Veja agora as principais previsões do Gartner para 2012:

Em 2015, os serviços de baixo custo para nuvem irão canibalizar até 15% da receita de outsourcing
Os serviços industrializados de baixo custo para TI (ILCS) é uma força dos mercados emergentes que irão alterar a percepção comum de preços e valor dos serviços de TI. Nos próximos três a cinco anos, este novo modelo irá redefinir a proposta de valor da TI. Serviços de baixo custo para nuvem farão a canibalização da atual e potencial receita de outsourcing. Semelhante ao que aconteceu com a adoção de serviços offshore, isso irá incumbir os fornecedores a investir e adotar uma nova cloud-based, estratégia de serviços industrializados, direta ou indiretamente, interna ou externamente. O mercado de serviços de TI está no início de uma fase de perturbação.

Em 2013, a bolha do investimento vai estourar para clientes das redes sociais e, em 2014, para as empresas de softwares sociais

Vendedores para redes sociais são concorrentes entre si a uma velocidade e ritmo extraordinariamente agressiva, mesmo no mercado de tecnologia. O resultado é uma grande safra de vendedores com caracteristicas sobrepostas competindo por um público finito. No mercado corporativo, pequenos fabricantes independentes de redes sociais estão se esforçando para atingir a massa crítica num momento em que a consolidação do mercado está começando e, mega vendedores, tais como Microsoft, IBM, Oracle, Google e Vmware fizeram esforços substanciais para penetrar o mercado das empresas de redes sociais. As avaliações de fornecedores independentes de menor porte irão diminuir.

Em 2016, pelo menos 50% dos usuários de email corporativo acessarão, principalmente, clientes instantâneos de browser, tablets ou mobilidade
O aumento da popularidade e o crescimento de dispositivos móveis com o uso do navegador para aplicativos empresariais predominam uma rica misturta de clientes de e-mail e mecanismos de acesso. O ritmo da mudança ao longo dos próximos quatro anos será de tirar o fôlego. Fornecedores de sistemas de e-mail também são susceptíveis de criar clientes móveis para um conjunto diversificado de dispositivos pelo mesmo motivo. Aumentará a pressão sobre os fornecedores para acomodar um portfólio crescente de serviços de colaboração, incluindo mensagens instantâneas, conferência Web, redes sociais e espaços de trabalho compartilhados.

 

Em 2015, os projetos de desenvolvimento de aplicativos móveis que visam os smartphones e tablets superarão os projetos de PC em uma proporção de 4 para 1
Smartphones e tablets representam mais de 90% do crescimento na adoção de uma nova rede de dispositivo para os próximos quatro anos, e aumentando a capacidade da plataforma de aplicação em todas as classes de telefones móveis está estimulando uma nova fronteira de inovação, particularmente onde as capacidades móveis podem sr integradas com a localização, presença e informação social para melhorar a utilidade.

 

No final do ano de 2016, mais de 50% das 1000 empresas globais terão armazenados dados sensíveis de clientes na nuvem pública
Com a atual economia global passando por pressão financeira, as organizações são obrigadas a reduzir custos operacionais e agilizar a sua eficiência. Respondendo a este imperativo, estima-se que mais de 20% das organizações já começaram a seletivamente armazenar os dados sensíves de seus clientes em uma arquitetura hibrida, que nada mais é  que uma implantação conjunta de suas soluções com um provedor de nuvem privada ou pública.

 

Em 2015, 35% dos gastos corporativos de TI para a maioria das organizações serão geridos fora do orçamento do departamento de TI
Empresas da próxima geração digital estão sendo impulsionadas por uma nova onda de gerentes de negócios e trabalhadores individuais, que já não precisam de tecnologia para ser contextualizadas por um departamento de TI. Essas pessoas estão exigindo o controle sobre as despesas necessárias de TI para evoluir a organização dentro dos limites de suas funções e responsabilidades. CIOs irão ver alguns dos seus orçamentos atuais simplesmente realocados para outras áreas do negócio.

.

Fonte: Originalmente publicado por InformationWeek-BR em 22 de dezembro de 2011