set
18
2012

Segundo HP, empresas precisam garantir segurança de forma pró-ativa

Pesquisa realizada pela consultoria Coleman Parkes Research, a pedido da HP, indica que a segurança da informação no ambiente corporativo, assim como o gerenciamento inteligente e pró-ativo, são fundamentais para lidar com a complexidade do ambiente de segurança das organizações.

O estudo, que envolveu 550 entrevistados em 16 países, incluindo o Brasil, indica a urgência de estabelecer uma abordagem holística em relação à segurança dos dados. Dos ouvidos pelo estudo, 68% não possuem soluções de segurança de impressão implementadas, o que os torna vulneráveis a invasões.

Menos da metade possui atualmente uma estratégia de gerenciamento de riscos da informação implementada, e 53% consolida manualmente relatórios de gerenciamento de riscos da informação ou simplesmente não mede os riscos, o que prejudica a capacidade de prever ameaças.

A boa notícia é que as organizações afirmam que estão mudando a abordagem e focando suas estratégias em governança e inteligência de segurança. Cerca de 82% dos entrevistados indicam que estão explorando medidas de gerenciamento de eventos e informações de segurança (SIEM, na sigla em inglês para Security Information and Event Management). Os participantes da pesquisa indicaram também que os maiores problemas com relação ao gerenciamento da identidade são proteção de dados (74%) e governança de identidade (69%).

Segurança e megatendências

Os executivos também demonstram preocupações em relação às tecnologias que apresentam problemas de segurança complexos ou que ainda não são conhecidos. A segurança para computação em nuvem continua a ser uma importante preocupação, mas a pesquisa sugere que o problema é uma questão de conhecimento e não um desafio tecnológico. Os entrevistados dizem que os maiores desafios da nuvem são resultantes de uma falta de compreensão dos requisitos de segurança, representando um total de 62%, ou da aquisição de serviços sem uma seleção do provedor de serviços, com 55%.

Sobre mobilidade, quase 73% indicaram dificuldades no gerenciamento centralizado de dispositivos, enquanto mais da metade indicaram que a proliferação de dispositivos móveis aumenta potencialmente de perda ou roubo de dados.

Quando o assunto é Big Data, quase 66% dos entrevistados citaram dificuldades na proteção de grandes volumes de dados.

.

Fonte: Originalmente publicado por ComputerWorld em 17 de setembro de 2012 – 19h00