fev
15
2012

HP reforça linha de máquinas thin clients

Chamar um thin client de máquina para usuários avançados pode parecer um paradoxo, mas a Hewlett-Packard (HP) está seguindo essa trilha. A companhia lançou ontem (13/2) dois dispositivos thin clients, incluindo um que promete ser potencial substituto de desktops usados por profissionais do conhecimento. O reforço na linha de produtos é a primeira em dois anos.

De acordo com a fabricante, os novos modelos possibilitam aumento do poder de processamento entregue diretamente no desktop para melhorar as capacidades multimídia e gráfica. O thin client high-end da HP executa um AMD G-series, com processador 1,65 GHz Fusion com capacidade gráfica integrada ATI Radeon.

Os usuários que adotarem um desktop com sistema high-end thin clien da HP, o t610, “não vão notar qualquer degradação em sua experiência”, garantiu Jeff Groudan, líder global da operação thin client da HP.
Pode ser. Mas vale lembrar que implementações thin clients dependem de capacidades backend, incluindo o número de sessões Virtual Desktop Infrastructure (VDI) que os servidores manipulam, bem como a capacidade de resposta da rede e de armazenamento.

A demanda crescente por suporte da TI em relação aos dispositivos móveis pessoais, incluindo tablets, smartphones e laptops, pode ajudar a impulsionar as atualizações backend para suportar implementações thin client. A expansão da onda “bring your own device” (BYOD) pode levar mais organizações a adotar VDI, que pode ser usado para oferecer suporte a dispositivos pessoais e thin clients.

Suzanne Kosub, CIO da Concentra, organização do setor de saúde, está estudando maneiras de fornecer essas capacidades aos funcionários que usam seus próprios dispositivos na empresa.

De acordo com ela, os profissionais buscam “um ambiente tecnológico que lhes permitam trabalhar no seu espaço pessoal, mas que ofereça acesso em conformidade com os requisitos corporativos”, avalia, acrescentando que a segurança é primordial nesse cenário.

A Concentra pode estar melhor preparada do que a maioria das empresas para a consumerização. A companhia usa thin clients há mais de 15 anos e executa uma operação de TI centralizada, apesar de estar presente em mais de 310 localidades.

A provedora de serviços de cuidado com a saúde tem 500 fat clients, número que a executiva pretende reduzir. Usuária HP, ela planeja para testar os novos thin clients para verificar de que forma eles podem ajudar a organização.

.

Fonte: Originalmente publicado por COMPUTERWORLD (USA) em 15 de fevereiro de 2012 – 09h00