jun
27
2012

Um terço dos dados de consumo será armazenado em cloud computing até 2016

A adoção de serviços em nuvem vai continuar a aumentar nos próximos anos, sendo que um terço dos dados pessoais será armazenado na cloud até 2016, prevê o instituto de pesquisas Gartner.

Hoje, apenas cerca de 7% dos dados pessoais são armazenados na nuvem. Mas, os pesquisadores do Gartner dizem que a capacidade de os usuários de capturar dados em seus smartphones e tablets, usando câmeras e dispositivos de gravação de vídeo, irá conduzir a necessidade de armazenar dados fora de locais tradicionais, como disco rígido de computador pessoal ou externo.

Além disso, a tecnologia da informação tem permitindo que os dados cada vez mais sejam automaticamente carregados para a nuvem. Esse quadro fará com que 36% dos dados de consumo sejam armazenados na nuvem dentro de quatro anos, reforça o instituto de pesquisas.

O instituto de pesquisas aponta que, hoje, a nuvem armazena 329 exabytes de dados pessoais, mas que até 2016, o número vai saltar para 4,1 zettabytes [um zettabyte é mais do que 1 trilhão de gigabytes]. No curto prazo, o Gartner prevê que as necessidades de storage em nuvem serão satisfeitos por meio de sites de redes sociais gratuitos, como o Facebook, onde muitas pessoas armazenam fotos para compartilhar com amigos.

“Armazenamento em nuvem vai crescer com o surgimento da cloud pessoal, que por sua vez irá simplificar o modelo, permitindo aos usuários armazenar diretamente conteúdo gerado no ambiente”, diz o diretor de análise de pesquisa do Gartner Shalini Verma. “Como o armazenamento torna-se uma parte da nuvem pessoal, ela se tornará ainda mais ‘comoditizada’. Portanto, diz o instituto de pesquisas, o armazenamento online e empresas que têm tecnologias para sincronização precisam criar estratégias de olho no futuro, finaliza.

.

Fonte: Originalmente publicado por NETWORK WORLD (USA) em 26 de junho de 2012 – 09h00