out
17
2012

Cloud Computing está em posição de relevância

O progresso das tecnologias trouxe para os usuários novas maneiras de se comunicar. As ferramentas virtuais de hoje podem ser acessadas a qualquer hora e lugar, oferecendo comodidades nunca antes imaginadas pelo homem. E mesmo que nem todas estejam devidamente protegidas ou haja consciência coletiva dos riscos envolvidos, o aumento da utilização dessas inovações é rápido e surpreendente.

É nesse cenário de novidades que surge o cloud computing. Neste ano, a previsão de crescimento desse modelo é de 19% movimentando aproximadamente US$109 milhões pelo mundo, segundo o Gartner. Para José Papo, evangelista da Amazon Web Service, a computação em nuvem é uma tendência que em breve deverá ser utilizada por todo mundo de forma natural, assim como foi a adesão ao email e ao celular. “Alguns países registram crescimento de dois e até três dígitos em relação ao mercado de cloud”, afirma.

Atenta a esse cenário e de olho no segmento de TICs corporativas, a Amazon atua um pouco diferente em relação aos serviços prestados por outras empresas. “Nosso foco está na infraestrutura. Disponibilizamos a nossa base para que outras empresas criem seus websites de forma rápida e simplificada”, diz. Trabalhando como facilitadora, a companhia deixa a cargo dos clientes a criação e desenvolvimento das próprias páginas eletrônicas.

“Em muitos casos, o cliente contrata parceiros para o desenvolvimento de sites, mas não é uma regra”, explica o evangelista. Agindo dessa maneira, a área de atuação da Amazon atinge todos os segmentos corporativos, gerando uma demanda de consumidores muito maior. Para as companhias consumidoras isso é bom, pois permite a queda do preço dos serviços e aumento da concorrência, uma vez que todos tem a possibilidade de aderir à cloud.

Caminho de maturidade

Para José Papo, a adesão de pequenas empresas à nuvem acontece de modo natural, uma vez que boa parte dos serviços disponíveis apresentam características de cobrança baseadas na quantidade de memória utilizada pelo cliente na nuvem, como eram antigamente os serviços de email. Já as grandes companhias acabam percebendo as vantagens do cloud computing por meio de seus parceiros, geralmente menores, que já utilizam e aproveitam os serviços na nuvem.

Embora todos possam desfrutar das conveniências da gestão em nuvem, o caminho de maturidade está sendo desenhado. “Empresas e desenvolvedores ainda não conseguiram tirar o máximo de proveito dos serviços na nuvem”, disse Papo. O executivo acrescenta que o mercado global está no estágio de aprimoramento da tecnologia de computação em nuvem.

Mesmo com esse gargalo, o mercado de cloud continua a crescer, principalmente no Brasil. Alto índice de consumidores, economia emergente e grandes eventos na agenda são os destaques da atenção do mundo no País. “O Brasil deve alcançar a maturidade de países mais desenvolvidos como os Estado Unidos em relação ao faturamento com serviços na nuvem”, prevê Papo.

.

Fonte: Originalmente publicado por Decision Report em 16/10/2012